Simulador IRS 2017 e instruções


Caros utilizadores

Podem obter aqui o simulador do nosso Colega Fernando Mesquita com as respectivas instruções. Trata-se da versão Beta para o ano 2017

Excel                     Instruções

Anúncios

Reembolso iva com acto isolado


Não sei se já vos aconteceu ou não, a mim foi a primeira vez.

Ao fazer um pedido de reembolso de IVA para um cliente em cujos gastos tinha um acto isolado com IVA, na “construção” do mapa de fornecedores desse período para justificação do campo 24 da DP coloquei os dados normais:

Pais PT, nif, base, valor do IVA.

A versão ofline da declaração deu validada sem erros, mas aos submeter deu erro por os fornecedores identificado na linha X do campo 24….. não estão no regime indicado.

E agora, coloco nos valores inferiores a 5.000€, era uma hipótese mas o valor do IVA é superior a 5% do total e como tal não é permitido.

Recorri ao forum dos CC e estava lá a solução que segundo li parece que pouca gente sabe e é por isso que venho aqui partilhá-la.

No campo do código dos países existe um que não é País é para actos isolados

AI – Actos isolados.

Assim a solução é no pais em vez de por PT coloca-se AI, tão simples, mas é preciso saber.

Redução do Adicional de IMI


Aconteceu a muitos não se aperceberem que tendo valor patrimonial superior a 600.000 € iriam pagar um valor de Adicional de IMI muito elevado pelo facto de não terem requerido a tributação conjunta.

Isto é se a tributação for conjunta o limite de isenção passa de 600.000 para 1.200.000.

Pessoas que toda a vida fizeram a sua declaração de IRS em conjunto e que são casadas em comunhão de adquiridos nunca pensaram que o Fisco ignorasse esse facto e cobrasse o imposto como sendo únicos donos desse património.

AINDA É POSSIVEL ATÉ FINAL DESTE MÊS,

O Fisco decidiu dar uma oportunidade ais casais esquecidos, podem fazê-lo agora através de um pedido de averbamento da matriz. Este pedido pode ser solicitado directamente no portal das finanças, através do e-balcão, com os códigos da certidão permanente relativos aos prédios em causa, ou em qualquer Serviço de Finanças até final de Setembro.

Possivelmente terão de pagar o imposto na mesma mas depois serão reembolsados.

Sugiro que após o pagamento, apresentem de imediato uma reclamação graciosa solicitando o reembolso, pelo facto de terem pedido o averbamento.