Sujeição a tributação autónoma e taxa aplicável:
O “custo de aquisição” a considerar para efeitos de aplicação da taxa de tributação autónoma (de 10% ou de 20%), bem
como  para  efeitos  de  determinação  das  depreciações  anuais  que  seriam  dedutíveis,  deve  ser  o  preço  que  o  locador considerou para o cálculo da renda (do aluguer) mensal. A esse preço terá de ser adicionado o IVA, uma vez que, não sendo dedutível, constituiria uma componente do custo de aquisição da viatura;
Agravamento da taxa de tributação autónoma nas situações de apuramento de prejuízo fiscal (no RETGS):
o  Nos  casos  em  que  os  sujeitos  passivos  integram  um  grupo  abrangido  pelo  regime  especial  de  tributação  das
sociedades (RETGS), deve ser considerado o resultado (lucro tributável ou prejuízo fiscal) apurado na declaração
do grupo referente ao período de tributação.
Tributação  autónoma  dos  gastos  associados  aos  contratos  de  renting  sobre  viaturas  afetas  a  colaboradores (exceção prevista no n.º 6 do art.º 88.º do CIRC):

 No  que se  refere  aos  gastos  suportados  pela  requerente relativos  a contratos  de  renting  de  viaturas  ligeiras de
passageiros ou mistas que se encontram afetas (por acordo escrito) à utilização pessoal dos seus colaboradores, é
de aplicar a exceção prevista no n.º 6 do art.º 88.º do CIRC. E como a viatura está a ser usada a coberto de um
contrato de renting, o valor que não fica sujeito a tributação autónoma será a parcela da renda que corresponda à
amortização de capital.
Sujeição a tributação autónoma dos encargos não dedutíveis:
o  São sujeitos a tributação autónoma quer os encargos dedutíveis quer os não dedutíveis efetuados ou suportados
pelos sujeitos passivos aí mencionados, relacionados com viaturas ligeiras de passageiros ou mistas.

In News Leter DFK

Advertisements