Ajustamentos de transição/Modelo 22

Já tinha dito e escrito em situações anteriores que os ajustamentos de transição que levamos a conta 56 seriam depois levados a gastos e/ou a rendimentos nos 5 anos seguintes, segundo o estipulado na NCRF3.

Conforme são ou não relevantes para efeitos de IRC seriam depois acrescidos/abatidos ou não no quadro 07 da Mod 22.

AFINAL NÃO É NADA ASSIM

Os ajustamentos de transição são reconhecidos na conta 56 e esse facto provoca uma variação patrimonial negativa ou positiva.

Os que são fiscalmente relevantes serão acrescidos no campo respectivo do Quadro 07 da Modelo 22 por 20% entre 2010 e 2014.

Contabilisticamente nada terá de ser feito, uma vez que já está em Resultados Trasitados(56), diria que no final dos 5 anos passará para a conta residual de resultados transitados.

Anúncios

Autor: Mário Rodrigues

Contabilista Certificado Formador

4 thoughts on “Ajustamentos de transição/Modelo 22”

  1. Na modelo 22 em que quadro? Já li as instruções que a DGCI publicou para o quadro 7 e não vejo lá nenhum quadro que refira essa situação.

  2. Boa tarde,
    a minha dúvida é a seguinte:
    também se aplica o diferimento por 5 anos, nas mocroentidades, uma vez que não se enquandram no regime transitório referido no DL 159/2009?
    Ob.

    1. Não, nas Microentidades, a variação patrimonial positiva ou negativa relevante para efeitos fiscais são registadas na modelo 22
      apenas no exercicio de 2010 e pela totalidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s