Etiquetas

IMPARIDADES – Estamos perante uma Imparidade sempre que um Activo ou um Passivo tem um valor inferior ao valor liquido desse mesmo activo ou passivo, reconhecido na Contabilidade.

Imparidade é a diferença para menos entre o valor reconhecido na contabilidade e o valor realizável, ou justo valor de um Activo ou Passivo

EXCEDENTES DE REVALORIZAÇÃO –  são os valores positivos entre o valor liquido contabilizado de um Activo Fixo Tangivel, ou Intangivel, Propriedade de Investimento ou outro tipo de Investimento e o justo valor.

É contabilizado em Capitais Próprios por débito da conta do investimento respectivo.

ACTIVO – É um bem ou direito (recurso) controlado pela entidade, fruto de acontecimentos do passaso, dos quais a entidade espera obter resultados futuros

PASSIVO – Obrigação presente (que existe neste momento) que seja fruto de acontecimentos do passado e da qual se espera um exfluxo, ou uma saída de fundos da entidade.

CAPITAL PRÓPRIO – É a diferença entre a Activo e o Passivo e representa o valor do Património da entidade.

ACTIVO E PASSIVO CORRENTE –  Quando aqui se fala de corrente não estamos a falar da actividade  a que a entidade se dedica, se faz ou não parte dessa actividade mas sim se um determinado Activo(bens ou direitos) ou Passivo (obrigações) excedem no tempo o Ciclo Operacional da entidade.

Se exceder é não corente se não exceder é corrente.

Se uma entidade tem um ciclo operacional de 12 meses (o que é mais comum) e um determinado Activo ou Passivo tem uma vida ou uma permanencia na entidade superior a 12 meses é não corrente se tem menos de 12 meses é corrente. Um empréstimo a 3 anos é não corrente, uma conta caucionada é corrente.

CICLO OPERACIONAL –  Para determinar qual o ciclo operacional de uma entidade esta tem que verificar qual o prazo que decorre entre a compra das Matérias Primas ou Mercadorias e a sua venda ou a conclusão e venda dos produtos acabados. Caso a entidade não defina o seu ciclo operacional ou este seja inferior a 12 meses fica definido que o seu ciclo é de 12 meses

PEQUENAS ENTIDADES – São todas as entidades que não ultrapassem dois dos 3 limites estipulados na Lei 2/2010

                                         Total de Balanço ………………………………..  1.500.000.00 €

                                         Vendas Liquidas e Outros Rendimentos …  3.000.000.00 €

                                         Nº Médio de Trabalhadores …………..                        50

MICRO ENTIDADES – São todas as entidades que não ultrapassem dois dos 3 limites estipulados na De.Lei 36 A/2011

                                         Total de Balanço ………………………………….  500.000.00 €

                                         Vendas Liquidas e Outros Rendimentos …..  500.000.00 €

                                         Nº Médio de Trabalhadores ………………                        5